preloder
facebook instagram linkedin youtube

NOTÍCIAS

21/07/2021

Técnicas da cirurgia da articulação temporomandibular (ATM).

A articulação temporomandibular, comumente chamada de ATM, é uma articulação que está localizada na base do crânio, em frente à estrutura da orelha e liga o maxilar inferior (mandíbula) ao maxilar superior (maxila).

Muitas pessoas apresentam distúrbios na ATM e sofrem com dores de cabeça, zumbidos no ouvido, dores, e estalos na região. “Isso acontece pela função mandibular irregular ou com desvio, denominada Disfunção Temporomandibular (DTM)”, explica o Dr. Fábio Augusto Cozzolino, Médico Bucomaxilofacial do Hospital Albert Sabin (HAS).

Os tratamentos comuns incluem medicamentos, protetores de mordida e fisioterapia, contudo, no caso de insucesso por meio dessas técnicas, a opção é pelo procedimento cirúrgico. “Podemos considerar duas modalidades de intervenção, a cirurgia fechada e cirurgia aberta da ATM”, diz o médico.

A mais comum é através da artroscopia que é um procedimento realizado em âmbito hospitalar, sob anestesia geral. O cirurgião necessita de treinamento prévio, pois, requer uma grande destreza manual. O exame é realizado na câmara superior da articulação utilizando-se um artroscópio, de 1,8 a 2,6mm de diâmetro. Em conjunto, emprega-se uma câmera para projetar a imagem no monitor. Um segundo instrumento é colocado a aproximadamente 10 a 15mm à frente do artroscópio. O objetivo deste é permitir uma saída para a irrigação e o acesso de instrumentos à cavidade articular para melhor inspecionar, identificar e tratar algumas patologias articulares.

“A técnica tem um risco cirúrgico muito menor e necessita de menos tempo de recuperação do que a cirurgia aberta da ATM. Normalmente, o paciente permanece no hospital por apenas um dia”, aponta o Dr. Cozzolino.

O Hospital Albert Sabin está altamente estruturado para realizar todas as modalidades de cirurgia na ATM, visando tratamento mais humanizado e com o que há de melhor em termos tecnológicos, além de contar com equipes preparadas para atender o paciente em todas as fases de sua estadia, equipamentos dos mais modernos que existem no mercado nacional e internacional e a estrutura que só um hospital de grande porte, e referenciado em sua região, pode proporcionar.

Fonte: MCAtrês