preloder
facebook instagram linkedin youtube

NOTÍCIAS

18/02/2022

Procedimento de retirada de filtro de veia cava guiado por laser.

As veias cavas, superior e inferior, são responsáveis por transportar o sangue venoso, pobre em oxigênio ou “sangue sujo”, do corpo para o átrio direito do coração. Já o filtro de veia cava é um dispositivo utilizado na medicina para prevenir que trombos dos membros inferiores progridam até o pulmão.

“O filtro, muitas vezes, é utilizado em emergências, como em pacientes graves e/ou internados em UTI, podendo, inclusive, salvar-lhes a vida”, explica o Dr. Igor Sincos, cirurgião vascular/endovascular e chefe da equipe endovascular do Hospital Albert Sabin (HAS).

Sua implantação deve ser realizada no centro de hemodinâmica, por meio de uma pequena punção na virilha onde o médico consegue posicioná-lo no abdômen. “Resumindo, o filtro tem a função de capturar os coágulos formados nos membros inferiores, evitando que cheguem aos pulmões”, completa o Dr. Igor.

O filtro de veia cava pode ser, raramente, definitivo, contudo, geralmente ele é temporário e deve ser retirado assim que o risco de trombose no paciente esteja afastado. Esse tempo pode variar de 30 dias até, no máximo, um ano.

Idealizador da primeira cirurgia do tipo na cidade em São Paulo, em julho de 2021, o Hospital Albert Sabin realizou agora o segundo caso de retirada de filtro de via cava guiado por laser no município, sendo também o terceiro caso do estado e do país. “Nossa equipe tem recebido alguns pacientes de outros estados para a realização do procedimento, pois, essa tecnologia atualmente só está disponível no nosso hospital”, celebra o médico.

A intervenção foi realizada em um senhor de 70 anos que havia implantado o filtro em julho de 2020. Por questões clínicas, pois o paciente sofria com algumas comorbidades, tal filtro não foi retirado no tempo adequado e a cirurgia aberta era de grande risco. A equipe de hemodinâmica do HAS optou, então, pela retirada a laser e a cirurgia foi muito bem-sucedida.

O Dr. Sincos explica que a equipe de cirurgia endovascular do Hospital Albert Sabin, chefiada por ele, tem condições de realizar todos os tipos de procedimentos da especialidade, seja por laser, cateter ou termo ablação, contando com equipamentos de última geração e profissionais altamente especializados.

O HAS reitera que, voltado sempre ao seu principal patrimônio, que são seus pacientes, disponibiliza, através de uma estrutura que só um hospital de grande porte e referenciado em sua região pode proporcionar, os recursos mais avançados para esse e outros procedimentos, além do já característico tratamento humanizado, que diferencia o hospital, e suas modernas instalações.

Fonte: MCAtrês