preloder
facebook instagram linkedin youtube

NOTÍCIAS

17/08/2020

Entenda o que é a Trombose Venosa Profunda.

Trombose Venosa Profunda (TVP) é uma doença potencialmente grave causada pela formação de coágulos (trombos) no interior das veias profundas. Esses coágulos podem bloquear o fluxo de sangue e causar inchaço e dor na região. Quando um coágulo se desprende e se movimenta na corrente sanguínea, em um processo chamado de embolia, pode ficar preso no cérebro, nos pulmões, no coração ou em outras áreas, levando a problemas graves.

“As causas são multifatoriais, porém, de maneira geral a trombose ocorre pela imobilização ou repouso prolongado do membro, seja por trauma local ou por alterações no mecanismo de coagulação do paciente”, explica o Dr. Matheus Mozini, médico vascular e endovascular do Hospital Albert Sabin de São Paulo.

Outros fatores de risco para o desenvolvimento da doença são:

• Uso de anticoncepcionais ou tratamento hormonal;
• Tabagismo;
• Hereditariedade;
• Gravidez;
• Presença de varizes;
• Idade avançada;
• Pacientes com insuficiência cardíaca;
• Tumores malignos.
 

O problema, pelo uso de anticoncepcionais e gestações, afeta mais as mulheres. Contudo, homens também são acometidos. Segundo dados da Sociedade Internacional de Trombose e Hemostasia, uma em cada quatro pessoas no mundo morre por condições causadas pela doença. No Brasil, estima-se que 180 mil casos surjam anualmente.

A boa notícia é que a trombose tem cura. “Quando diagnosticada e iniciado tratamento precoce, os resultados são altamente eficazes”, esclarece o Dr. Matheus.

Devido ao repouso prolongado, principalmente das pernas, Indivíduos que se submetem a longas viagens devem ficar atentos. Os sintomas mais comuns são dor, edema, vermelhidão e calor local. O exame diagnóstico mais utilizado para detectar a trombose é o Ultrassom Doppler. “Além das meias elásticas, quando indicadas, atividade física regular e alimentação saudável são formas de contribuir com a boa circulação do sangue nas pernas, evitando assim essa temida doença”, aconselha o médico do HAS.

Assista ao vídeo:

 

Fonte: MCAtrês