preloder
facebook instagram linkedin youtube

NOTÍCIAS

14/06/2022

Conheça as principais doenças e cirurgias otorrinolaringológicas.

A otorrinolaringologia é a especialidade que trata doenças dos ouvidos, nariz e garganta. O termo é resultante da junção das palavras de origem grega “oto” (orelha), “rino” (nariz) e “laringo” (garganta) e o médico especialista dessa área, além de diagnosticar, indicar tratamentos e receitar remédios, recorre muitas vezes às cirurgias otorrinolaringológicas.

“Com a chegada das estações mais frias, como o outono e o inverno, doenças como sinusite, rinite, otite, laringite e outras se tornam mais recorrentes e os cuidados devem ser redobrados”, explica o Dr. Fernão Bevilacqua, Otorrinolaringologista do Hospital Albert Sabin.

Para melhor prevenção das doenças comuns do frio, é importante adotar alguns hábitos como:
• Manter as vacinas em dia;
• Beber bastante líquido;
• Conservar os ambientes ventilados;
• Alimentar-se de forma variada e saudável;
• Evitar contato com pessoas doentes.

Já as cirurgias otorrinolaringológicas consistem em abordagens dessas regiões para o tratamento de infecções agudas, crônicas e recorrentes, quadros de obstrução nasal, roncos, apneia obstrutiva do sono e tumores.

“Com o auxílio das novas tecnologias, como as cirurgias endoscópicas, por exemplo, o otorrinolaringologista também está apto a realizar cirurgias de acesso às lesões e afecções de base de crânio, assim como reabilitar perdas auditivas por meio do ouvido biônico”, diz o Dr. Bevilacqua.

As cirurgias otorrinolaringológicas mais realizadas são:
• Septoplastia – consiste na abordagem cirúrgica do septo nasal para a correção de desvios nas porções cartilaginosa e óssea, para a melhora da potência nasal. É realizada por dentro do nariz, podendo ser necessário o auxílio do endoscópio;
• Turbinectomia – geralmente realizada junto à septoplastia, serve para o tratamento dos cornetos inferiores;
• Tonsilectomia – significa a retirada das amígdalas (amigdalectomia) e/ou da adenoide (adenoidectomia).

A principal complicação associada a essas cirurgias é o sangramento nasal e oral. “A irrigação sanguínea dessas regiões provém de vasos calibrosos, assim os quadros hemorrágicos podem ser sérios, sendo muito importante seguir atentamente os cuidados pós-operatórios”, adverte o médico do HAS.

O tempo médio de recuperação costuma ser de, aproximadamente, duas semanas, contudo, para o retorno às atividades físicas mais intensas, esse prazo pode chegar a 30 dias.

“Importante ressaltar que as cirurgias otorrinolaringológicas podem trazer melhoras significativas na qualidade de vida do paciente, porém, os cuidados pós-operatórios e o seguimento do tratamento de doenças crônicas são imprescindíveis para o sucesso cirúrgico. No mais, é indispensável a conscientização, de toda a população, da importância da lavagem nasal diária para a manutenção da boa saúde”, finaliza o Dr. Fernão.

O Hospital Albert Sabin é altamente estruturado para realizar todas as modalidades de cirurgias otorrinolaringológicas, visando tratamento mais humanizado e com o que há de melhor em termos tecnológicos com os equipamentos mais modernos que existem no mercado nacional e internacional. Além de contar com equipes preparadas para atender o paciente em todas as fases de sua estadia, e com a estrutura que só um hospital de grande porte pode proporcionar.

Fonte: MCAtrês