preloder
facebook instagram linkedin

Notícias

29/08/2019

A síndrome metabólica e a indicação de cirurgia bariátrica como tratamento.

O termo metabolismo, que vem do grego e significa mudança, é usado para descrever as reações químicas existentes no organismo que garantem as necessidades estruturais e energéticas de um ser vivo. A síndrome metabólica caracteriza-se por um conjunto de fatores relacionados aos erros metabólicos e associados à resistência da ação da insulina, promovendo obesidade, dislipidemias, hipertensão, diabetes e doenças cardiovasculares.

O Dr. Rafael Caue Katayama, gastroenterologista e cirurgião geral do Hospital Albert Sabin (HAS), explica que quando ocorre o desequilíbrio dessas reações químicas, o corpo, consequentemente, tende a adoecer. “Diversos são os fatores de risco, entre eles estão a obesidade, o sedentarismo e a alimentação desregrada. Causas genéticas hereditárias também estão entre eles”, esclarece o doutor.

A maior incidência da síndrome metabólica é a partir da quarta década de vida, porém, dependendo de inúmeras razões, essa idade pode variar. O diagnóstico deve ser realizado por um profissional especializado e são levados em consideração a história clínica do paciente e os exames físicos e laboratoriais.

Entre os tratamentos indicados está a cirurgia bariátrica. “Isso porque tal procedimento visa limitar a ingestão de alimentos, além de promover alterações hormonais que propiciem saciedade precoce e controle de doenças metabólicas associadas à obesidade”, diz o Dr. Rafael.

A cirurgia bariátrica é indicada a pacientes com índice de massa corporal (IMC) – peso dividido pela altura ao quadrado – maior que 40 (obesidade mórbida). Contudo, em pacientes com histórico de doença metabólica e que já tentaram tratamento clínico sem sucesso, a indicação passa ser quando esse índice atinge 35. A cirurgia bariátrica também é uma forte aliada na cura ou controle eficaz do diabetes. Vale lembrar que esse procedimento só é indicado a indivíduos em boas condições clínicas, ou seja, sem doenças graves que impeçam a realização da cirurgia.

“Manter-se no peso ideal e praticar atividades físicas são as melhores formas de prevenir a síndrome metabólica. Detectar o problema precocemente pode reduzir o aparecimento de futuras doenças e, em caso da indicação cirúrgica, avaliações multiprofissionais com endocrinologista, nutricionista, psicólogo e cirurgião são indispensáveis na preparação para tal procedimento”, recomenda o Dr. Katayama.

Fonte: MCATrês