preloder
facebook instagram linkedin

NOTÍCIAS

29/03/2019

Endometriose e a fertilidade.

Endometriose é uma doença progressiva que em estágio elevado causa infertilidade e, em alguns casos pode até levar à morte. É importante ressaltar que ter a doença não é sinônimo de não poder engravidar, mas a chance de gestação diminui consideravelmente. O diagnóstico tardio também pode ser motivo de infertilidade, portanto deve-se ficar atenta.

Segundo o Dr. Fábio Bronner, ginecologista do Hospital Albert Sabin, “Não há como preveni-la, no entanto, existe um tratamento para melhora do quadro, ou seja, os objetivos são reduzir a dor e aumentar a possibilidade de gestação. Nem sempre o tratamento hormonal é a indicação mais adequada, existem relatos que quanto mais cedo a cauterização dos focos, melhor o desfecho nos tratamentos propostos, entretanto, no caso de endometriose profunda associado à infertilidade, o mais apropriado seria indicar a Fertilização in Vitro”.

O endométrio é o tecido que reveste o útero preparando-o para o embrião, e quando não ocorre fecundação, placas de tecido endometrial são eliminadas na menstruação, porém, pode acontecer de essas placas se instalarem fora do útero, causando processos de aderências e infiltração dos focos em órgãos vizinhos, podendo atingir o intestino, os ovários e a bexiga, originando a endometriose. Além disso, pode desencadear quadros de dores crônicas, mesmo fora do período menstrual, que não melhoram com medicações analgésicas. “Alguns sintomas da doença são: dor pélvica, muito associada aos períodos cíclicos, podendo irradiar-se para membros inferiores e região lombar, dores no período menstrual, nas relações sexuais com penetração, sintomas urinários e sintomas relacionados ao trânsito intestinal, em alguns casos, sangramentos uterinos disfuncionais também podem ocorrer”, explica o médico do Hospital Albert Sabin.

Fonte: MCAtrês